Experimentos, teorias, incertezas, frustrações, projetos e esperanças de um estudante de jornalismo anacrônico e idiossincrático.

Nasce um meme: #comocantarumjornalista

A exemplo do que o Fugita fez com um meme que infestou a blogosfera brasileira no fim de 2006, escrevo esse post em um tentativa de desenhar a genealogia de um fenônemo, não tão singular como outros por aqui, mas bem típico da internet na atualidade: um trending topic Brasil.


Todos os dias, quando abrimos o Twitter, nos deparamos com os mais estapafúrdios tópicos do momento. Agora, talvez mais do que antes, muito tem se discutido sobre a validade desse ranking. Desde o lançamento da nossa versão local do trending topics, o programa e os participantes do Big Brother Brasil tem dominado aquela área, dividindo a atenção do usuário com combos de palavras como o já clássico #vouconfessarque, que parece nunca querer sair dali de teimoso.

Vez ou outra algum lançamento no mundo a tecnologia desponta no meio da multidão, alguma celebridade morre tragicamente, comete aquela gafe planejada ou obtém um sucesso não esperado e todo mundo fica perguntando "o que aconteceu?" com ela. Olha, se vocês reparem bem, nossos tópicos quentes não estão hoje nada distantes das tais tendências que surgiam quando ainda nos guiávamos pelo worldwide; muitas vezes também dominado agora pelos #musiconmonday, #followfriday e afins.

Fora as temáticas do entretenimento, os combos de palavras e campanhas "forçadas" #bringfulanotobrazil ou a #bemmisteriosa que provocam uma avalanche de mensagens só na osmose, sempre me perguntei afinal quantos tweets precisaríamos para fazer trending legítimo por aqui?

Lá fora nunca ficou muito claro pra ninguém qual a taxa de t/m (tweets por minuto?) seriam necessários pra conseguir o fato até que em junho do ano passado o blog Buzzgain indagou How many tweets does it take to be a trending topic on Twitter?. Do resultado de suas pesquisas, conseguiu-se encontrar respostas bastantes interessantes, incluindo como um fator fundamental para se conseguir o feito o número de pessoas twittando em determinada hora.

Levando esse fator decisivo em consideração e para provar a um amigo teimoso que era possível com uma boa rede ativa e algum tópico interessante levantar do nada um #meme à trending no país; passei a observar por volta das dez horas da noite da última quarta (17 de fev. de 2010) que assuntos estão quentes no momento.

Entre as #hashtags de São Paulo estava uma que me chamou atenção: #comocantarumpublicitário. Não demorei e disparei um #comocantarumjornalista e o que se seguiu foi história...


O que se aprendi com isso? Eu acredito cada vez mais que não somente os número de tweets por minuto façam um trending topic, mas sim a relação desse número com a quantidade de pessoas atingidas por determinanda palavra/hashtag.

Foi isso que tentei demonstrar na imagem acima: sem a participação do @micaelsilva, do @thassius e da @biasalvatti, que fazem parte da minha rede e trouxeram mais pessoas  diferentes para a conversa, não conseguiríamos tal 'feito'. Robôs possuem nódulos extremamente redundantes, com clusters de usuários sem participação ativa que conte na rede como um todo. É preciso pessoas - muitas, mas não tantas como pensávamos, para emplacar um desses tópicos quentes por aí...

Confira o arquivo completo do #comocantarumjoranlista.
Para ler mais:
Como entrar nos trending topics

comentários gerenciados pelo Disqus